<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=378294832364035&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Blog

Como Análises Visuais aproximam a informação da ação

Por Brunno Barbosa em 28 de Setembro de 2017

PC_blog_Como Analises Visuais_280917.jpg

De um tempo para cá, uma infinidade de empresas têm percebido a importância de valorizar o trabalho com seus dados para maior sucesso nos negócios.

 

Com os avanços da tecnologia e as facilidades de registrar, compilar e analisar informações relativas a clientes, à atividade comercial e outros fatores correlatos advindas de diversas fontes isso têm se tornado essencial para manter a competitividade.

Não à toa BI (Business Intelligence) e Analytics, ferramentas de inteligência para trabalhar informação no contexto do negócio, têm sido apontados como segredos para transformar dados em  nova fonte de receitas para as empresas.

No ramo atacadista isso também pode acontecer: na relação com fornecedores, no time comercial, na relação com clientes, na logística, na distribuição, no manejo, transporte, gestão de estoque, giro.

Ter dados prontos agiliza a tomada de decisões e ajuda qualquer gestor a otimizar recursos, formular preços e estratégias mais atraentes e a gerir o centro distribuidor com maior eficiência em suas diversas frentes.

Implantar sistema inteligente no atacado distribuidor, por meio de tecnologia e/ou ERP (software de gestão para distribuição) integrado que ajude a transformar dados em indicadores concretos para ação ou uma boa ferramenta de BI podem fazer grande diferença.

Veja a seguir como incorporar análises visuais e ferramentas de inteligência para o atacado distribuidor pode contribuir para o sucesso:

Melhor identificação de cenários

A primeira vantagem em recorrer à tecnologia de análise aliada é justamente poder identificar mais rápido os pontos-chaves de um cenário de negócios no distribuidor.

Nesse ponto não só receber como também saber classificar a informação é muito importante. 

Com a grande quantidade de dados que o centro distribuidor reúne, saber discernir  o que é importante e o que não é, bem como incorporar análises que auxiliem na nítida visão da atual situação da atividade é o que dá poder de agir na frente dos concorrentes e de avaliar a real viabilidade e continuidade das operações.

Ação baseada em indicadores

Na realidade de um centro distribuidor análises podem contribuir para a formação de preços, por exemplo, entre outras inúmeras situações como a própria gestão de custos patrimoniais, operacionais e mais.

Decisões mais rápidas no atacado distribuidor dependem diretamente da capacidade que uma pessoa tem de agir na hora certa.
Não só o gestor pode ser o responsável por isso, mas sim todo colaborador que tenha acesso à informação e possa utilizá-la para melhores resultados em sua função. 

Melhor gestão de estoque

Imagine o desafio da gestão de suprimentos: saber quantos produtos saem, quais marcas mais vendem, conferir e autorizar os pedidos na demanda certa exige bom conhecimento e controle.

Visualizar isso em representações gráficas setoriais ou por período, por exemplo, pode tornar a tarefa mais fácil e menos propensa a erros.

Sem controle dessas ações fica mais difícil saber se o centro distribuidor está perdendo ou ganhando com as escolhas que faz ou com o que modo como move o negócio.

Com Business Intelligence incorporado à gestão e análises visuais de tudo o que é concernente e a essa conjuntura fica mais fácil  controlar efetivamente. Assim como elaborar um planejamento mais eficaz, atender a área de vendas com maior eficiência, dar suporte e insights ao time comercial (negociando, por exemplo, quantidades mais vantajosas com os fornecedores ou diversificando-os), aprovar pedidos com mais confiança (o que inclusive impede desperdícios e prejuízos financeiros — como no caso de produtos perecíveis, por exemplo, com excesso e assim por diante).

Acompanhar números, dashboards ou representações gráficas com as análises, é importante não só para entender, de forma visual, o que acontece como também para corrigir falhas ou gargalos.

Melhor controle do estoque e da operação só é possível com nítida percepção de onde estão os problemas, a fim de prover rápidas soluções.

Ainda, existem outros pontos importantes a serem considerados. Uma ferramenta de gestão mostra de maneira fácil e intuitiva aspectos importantes do seu estoque. É o caso da ruptura, que é a falta de produto no estoque. Além de uma ferramenta de gestão ajudar a prevenir esse problema, para que o distribuidor não perca dinheiro, ela também evita que os produtos fiquem parado no estoque devido a excesso e analisa os pontos de divergência no inventário.

Em uma ferramenta de gestão, também é possível preparar seu CD para atender todas as necessidades de produtos que vem com a sazonalidade. Partindo desse ponto, também é possível aumentar a produtividade da equipe de sepação e também diminuir o custo operacional reduzindo a movimentação dentro do CD.

Desenvolvimentos de diferenciais competitivos

Por fim, dados facilmente visíveis e interpretáveis auxiliam o gestor a promover melhorias no centro distribuidor como um todo. Desde os setores de mercadorias, seleção de produtos, cotação com fornecedores, gestão de prazos e de reposição de suprimentos, até a venda final, disposição de produtos e atendimento ao cliente, inclusive com propostas e negociações mais vantajosas para ambos os lados (oferecer condições mais ajustadas) podem se beneficiar desse processo de análise e seus sinalizadores.

Sabendo quantificar e qualificar os indicadores de performance de forma mais prática com um sistema inteligente no atacado distribuidor o gestor consegue fazer muito mais pela operação.

Pode-se, em outras palavras, conhecer com maior facilidade o que está dando certo e o que não dá retorno, promovendo ajustes para melhor aproveitamento de todas as oportunidades.
E então, seu centro de distribuição já utiliza análises visuais e ferramentas de inteligência nesse sentido para transformar informação em maior potencial de ação certeira?

Tem dúvidas sobre o assunto? Deixe seu comentário e interaja conosco para que possamos te ajudar com a solução!

Categorias: Inteligência de Negócio

Brunno Barbosa - PC Sistemas
Postado por Brunno Barbosa

Gestor de Oferta - Inteligência de Negócio

New Call-to-action
New Call-to-action